em Geral

Ultimo capítulo de Caminho das Índias

Caminho das Índias no seu último capítulo terá surpresas. O Jornal EXTRA recebeu em primeira mão o tão esperado fim da novela de maior audiência da Globo. Assim como a Globo, também o repórter Marcelle Carvalho recebeu o fechamento da trama de “Caminho das Índias”. É lógico que algo pode ser mudado, mas em suma segue assim:

O fim começa – Capítulo 203Shankar e Opash
No abraço de Lima Duarte e Tony Ramos depois de relutarem com a idéia de pai e filho. Nesta cena está presente Laksmi (Laura Cardoso) em discução com Shankar (Lima Duarte) e Opash (Tony Ramos), eles ainda não sabiam. Se você pudesse já teria revelado para eles essa notícia em alguns capítulos que isso quase aconteceu.

O esquizofrênico Tarso
Tarso (Bruno Gagliasso) é convidado para estar presente no show na clínica (ele canta “Maluco beleza”, de Raul Seixas), sua mãe Melissa (Christiane Torloni) a esta hora está assistindo. Todos são surpreendidos coma aparição de Tônia (Marjorie Estiano) que o toma e beija-o apaixonadamente. A mãe aparentemente agora consciente chega a ele e lhe diz sente muito orgulho dele. Ao que parece, Cristiane Torlone sua mãe no papel de Melissa foi quem o deixou esquizofrênico, mas bem que o roteiro tinha que ter reservado um bom tratamento pra ela. Na minha opinião, o simples conversar e cantar para suas próprias células do corpo já mostra a insanidade o que em outra pessoa poderia ser totalmente normal. Essa, nossa querida Gloria Peris que gosta tanto de assemelhar realidades em novelas – ficou devendo. Tarso acaba se casando com Tônia e a festa é na Gafieira Estudantina, tem lugar melhor? e com direito a show de Maria Bethânia pra na quebrar o costume das aparições de cantores na novela.

Rumos da empresa Cadore
Inês (Maria Maya) atravez de relatórios e estudos convence Ramiro (Humberto Martins) e de acordo com os resultados muito importante para o seguimento da empresa e Seu Cadore (Elias Gleiser) indica sua neta como pessoa ideal para assumir a presidência.

É menino ou menina?
Bom… cada vez mais a realidade se aproxima das novelas. Todo assistidor da novela gostaria de entrar na trama simplesmente para ter o prazer de revelar a falsa barriga de Surya (Cleo Pires) mas isso não vai acontecer em nenhum momento e assim é a vida real. Quem apronta se gaba de não ser descoberto. Ao cuidar, alimentar e sustentar a mãe do pretenso filho, como ela planeja inicialmente acaba simplesmente em decepção para ela mesma.  Pois, a vilã é surpreendida com a notícia de que “deu à luz” uma menina linda, fato estarrecedor para ela. “Estou perdida, vou voltar a ser criada da casa”, diz a naja. Cá pra nós, se eu fosse um domador de cobras daqueles que a gente vê na televisão até que valeria a pena dar um beijinho nela, porque o que ela tem de rui ela tem de beleza.

Anusha
Sabe aquela menina querendo ser gente grande? sim, a pequena Anusha (Karina Ferrari) se safa do casamento indo até um juiz, sozinha, e solicita que seu casamento arranjado pelos pais seja anulado. Bem, apesar de perfeita dançarina, uma graça de menina mas já mostra um temperamento bem forte e individual – isso é bom, mas em via das dúvidas, casar com ela e fato que Amarit (João Fernandes) não ia se dar bem. O pedido foi aceito pelo Juiz. Depois, ela e o dalit Hari (Cadu Pachoal) se prometem um para outro no futuro. É e sempre foi assim que as castas se misturam e nos dizem que o amor não tem raça, cor, casta e demais detalhes.

César e Zeca Filho de peixe… peixinho é.
Zeca vai preso, também né!?, até parece que o fazer o mal vale a pena. Depois de sair da prisão, Zeca (Duda Nagle) observa na TV que vários jovens processam um banco de sêmen na reinvindicação dos direitos paternos – querem saber quem são seus pais. Zeca chama a atenção do pai, César (Antonio Calloni), para a reportagem. Ele ignora o fato de ter sido um doador quando jovem. Mas a coisa não para por aí não, lá fora, na porta do prédio da família de cesar, cerca de 20 jovens aparecem com cartazes na mão escrito: “Papai”. Zeca é condenado – O boy que mais parece um pitbull Zeca é condenado por ter atropelado Duda (Tânia Khalil) mas por ser um réu tecnicamente primário vai cumprir a pena em liberdade e prestar serviços no Projeto Viva Cazuza.

Mais filhos nascendo por aí
Se teve um novela com o nascimentos de muito, essa é uma delas. Não bastasse as indianas, as firanghi estrangeiras não querem ficar pra traz não – Silvia (Debora Bloch) descobre que está grávida de Murilo (Caco Ciocler).

Aumente as fraldas descartáveis
Outra firanghi estrangeira indiana Camila (Ísis Valverde) e Ravi (Caio Blat) ficam estupefados quando descobrem que estão grávidos de gêmeos. Ari baba! é pano pra muita manga. Mas ela merece, apesar de ter se mostrado enjoada com o fato de sua mãe namorar seu ex, o resto está perfeito como em novelas. Agora, imagine uma firanghi indiana dessa fazendo o xai pra você em…

Um casal perfeito
Yvone (Letícia Sabatella) se safa da prisão usando seu único dom: “o de saber enganar” e assim consegue fugir da prisão com a ajuda do carcereiro.

Ela fica sabendo que algumas presas que ganharam benefício na justiça vão sair para visitar as mães e diz ao funcionário da prisão que queria ver e abraçar sua mãe. Tadinha… até eu fiquei com dó, quanto mais o carcereiro, ele dá cobertura para a vilã ficar duas horas fora para ver a mãe. É o que eu escrevi acima, mais uma vez se repete, esse pedaço de “buniteza” chamada Yvone sai e não volta mais. No fim, a psicopata acaba se dando bem.

O purgatório de Raul
Raul (Alexandre Borges) pega o dinheiro que lhe restou da doce aventura, e devolve para Silvia investir no futuro de Julia (Vitória Frate). Ao mais, ele deixa o Rio, parte para o interior de São Paulo, num pequeno local onde ninguém o conhece. Seu retorno ao Rio é somente quando o chamarem em função do processo. Não mostra, nem dá a entender que ele teve o tão almejado perdão de sua família.

…mas eu gosto de você
Norminha (Dira Paes) não é mole não, e o sr Abel (Anderson Muller) parece que tem vocação pra ser corno mesmo e volta a tomar o leitinho com canela, que bebe feito uma criança desmamada e cai no sono, com um sorriso nos lábios, felis da vida. Dira Paes sabe muito bem interpretar seu papel, seu requebrado, o jingado, o sorriso e principalmente a torcida na franja – que é a que mais me chama a atenção encontra o caminho livre partir pro agarra-agarra.

E Bahuan?
Cheiguei a pensar no início que ele voltaria à Índia montado em um cavalo, como um vencedor, ser um vencedor na política e libertar o seu povo dalit.

Ao contrário do que parecia ou prometia nos primeiros capítulos, a estória de Bahuan não se prolonga como um tema central a atrativo da novela. Ao longo dos capítulos, ele foi sendo suprimido, seu personagem não evidenciou, talvéz seja por esse motivo no final a única aparição de Bahuan (Márcio Garcia) é quase nada – só aparece em uma cena, bem próximo ao fim do capítulo, durante o cortejo do seu casamento com Shivani (Taila Ayala). Raj e Maya veem o ritual passar. A indiana fica um pouco constrangida mas Raj diz: “Que sejam felizes como nós somos.”

Opash e o neto Niraj
Bem, aqui vai uma observação da minha esposa: “Mas que menino que é uma gracinha, não deu nenhum trabalho durante a novela inteira…” Realmente seu papel foi de um menino que não chora e nem tem dor de barriga. Aqui tem algo entre-linhas: parece faltar algumas cenas bloco entregue ontem. Mas as conjecturas levam a crer que Opash, arrependido, vai ao viuvário buscar o neto Niraj. Há uma cena em que Maya promete ao filho que um dia irá buscá-lo. Neste momento, ninguém sabe que Raj está vivo.

Raj e Maya ficam juntos?
Essa é a pergunta que não se cala – Raj termina a novela sem saber que teve um filho com Duda, a firanghi estrangeira. Ela resolve esperar Antônio Niraj crescer para decidir se quer conhecer o verdadeiro pai, para alívio de Lucas (Murilo Rosa).

Depois de ser dado como morto, Raj volta e se apresenta a Pandit (José de Abreu), que se assusta ao vê-lo. O empresário quer saber o que aconteceu com Maya e se surpreende quando o sacerdote diz que ela está nos becos de Varanasi. Ele sai em busca da mulher e a cena é de muita emoção. Estas cebsas se tornam o ápice do último capítulo da novela: eles se veem de longe, no meio de uma multidão e correm um em direção ao outro. “Nós construímos um amor, agora eu sei”, diz Raj.

Como eu disse no começo, as coisas podem ser mudadas.

Até Breve.

Escrever comentário

Comentário