Inglaterra, Londres, National Gallery, A Segunda Guerra Mundial.

Viagem para Londres. Férias na Inglaterra. Durante a Segunda Guerra Mundial, devido ao perigo iminente de bombardeamentos na cidade de Londres, numa quarta-feira, 23 de Agosto de 1939, a Galeria Nacional fechou as suas portas ao público, de forma a evacuar todas as pinturas para um local seguro e secreto.national-gallery2

As principais obras foram retidas em Gales enquanto alguns quadros menores foram abrigados na Gloucestershire. Outros, muito poucos, foram deixados em casas particulares ou edifícios públicos fora da cidade, evidentemente. Toda esta operação foi concluída com sucesso em somente onze dias, tendo a última remessa de obras saído de Trafalgar Square no dia 2 de Setembro do mesmo ano.

Prontamente o Estado fez questão de alargar o número de visitantes e permitiu a entrada a todas as classes sociais e assim era freqüente encontrar uma duquesa ao lado de uma vendedora de flores. O governo britânico e os cura-dores do museu mantiveram essa perspectiva cultural e muitos jovens de classes sociais menos abastadas são formados em Artes pela instituição.

Com a iminência da guerra a conquista da França em Maio de 1940, todo o Reino Unido estava a ser bombardeado e as pinturas ficaram outra vez em perigo. Os cura-dores do museu negociaram o transporte para o Canadá, idéia que Churchill vetou, visto que não queria que nenhuma das pinturas saísse do continente europeu.

A Galeria Nacional foi afetada por uma bomba pela primeira vez em 12 de Outubro, o que destruiu uma das salas, mas os danos foram pouco significativos. A segunda bomba atingiu a biblioteca e arrasou um dos pátios, porém, ao contrário da primeira, não causou vítimas mortais nem feridos. Até ao final da Segunda Grande Guerra, nenhuma pintura fora atingida.

Turismo no Mundo!