Se eu morrer, Pablo Neruda

Se eu morrer, sobrevive a mim com tamanha força que acordarás as fúrias do pálido e do frio, de sul a sul, ergue teus olhos indeléveis, de sol a sol sonha através de tua boca cantante. Não quero que tua risada ou teus passos hesitem. Não quero que minha herança de alegria morra. Não me […]

Leia mais…

Nos bosques, perdido

Nos bosques, perdido, cortei um ramo escuro E aos lábios, sedento, levante seu sussurro: era talvez a voz da chuva chorando, um sino quebrado ou um coração partido. Algo que de tão longe me parecia oculto gravemente, coberto pela terra, um grito ensurdecido por imensos outonos, pela entreaberta e úmida treva das folhas. Porem ali, […]

Leia mais…

Saudade, Pablo Neruda

Saudade Saudade é solidão acompanhada, é quando o amor ainda não foi embora, mas o amado já… Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos machuca, é não ver o futuro que nos convida… Saudade é sentir que existe o que não existe mais… Saudade é o inferno […]

Leia mais…