Me sinto confuso em relação ao meu futuro profissional

Escolha a sua profissão com vista em quais ambientes você irá frequentar, nas atividades que terá que realizar, assim como os tipos de pessoas com quem você terá de conviver; é isso o que você quer? Pese os prós e os contras, afinal de contas em tudo existem as vantagens e as desvantagens sabendo que ambas vão refletir em seu corpo e em sua alma.

Faça o possível para conhecer as profissões disponíveis no mercado de trabalho, faça uma lista das que mais combinam com o seu jeito de ser, sem ficar se comparando com os pais e amigos; este é o momento de pensar em o que você deseja e não o que os outros desejam que você faça, afinal de contas errando ou acertando é sobre a sua vida que estará decidindo.

Compre revistas e visite sites que disponibilizam assunto sobre vocação, veja se a sua escola oferece o teste vocacional, visite as feiras e palestras que a sua escola possa estar organizando.

Para escolher a sua profissão, o mais importante é se conhecer em primeiro lugar e saber do que você gosta ou não, identificar seus interesses e o que lhe dá gosto de fazer, qual é a sua motivação.

Ainda assim se não acertar na sua decisão, ou se começar um curso onde não está sendo o que você achava que seria, não se desespere, sempre há hora de recomeçar e nenhum conhecimento é desperdício de tempo.

Fazer o que gosto ou o que oferece oportunidade de ganhar mais dinheiro?

É sempre indicado colocar os prós e os contras em uma balança; a grande verdade é que não se tem garantia de nada em momento algum da vida.

Trabalhar em algo que se gosta poderá ser um grande fator de motivação, afinal de contas as pessoas precisam ser motivadas para fazer algo, caso contrário poderão acabar desistindo pelo meio do caminho.

Em contrapartida, atuar em algo prazeroso poderá não proporcionar a vida que foi planejada, porém fazer o que não agrada talvez possa proporcionar um status e oferecer tranquilidade.

E qual seria a saída para este impasse? Quem sabe pensar na possibilidade de trabalhar no que não agrada muito por um determinado tempo e, assim que a vida estiver mais estabilizada, tentar a outra possibilidade?

Seja qual for a sua decisão, deve ser tomada com a cabeça no lugar, sem que os outros decidam por você, sem esquecer de que toda a ação tem uma reação e que para cada decisão que se tomar, seja ela qual for, sempre teremos que assumir as responsabilidades pelas vitórias, bem como pelos possíveis fracassos, ambos fazem parte da vida.