Paradores de Turismo da Espanha, Saiba sua História – Europa

Quando vou a um lugar simples onde conheço pessoas e faço amizades, procuro sempre me inteirar mais acerca das pessoas que me relaciono. Se é assim em lugares simples e pessoas simples. Imagine quanta história a se aprender existem nos Grandes Prédios e Castelos dos Paradores de Turismo da Espanha.

Hoje, Hotéis, mas quando foram fundados, em 1928 sob o patrocínio do rei Afonso XIII com o nome de “Junta de Paradores y Hosterías del Reino”, eles faziam parte de um projeto iniciado em 1910 pelo marquês de La Vega Inclán, que foi encarregado pelo governo espanhol de criar uma estrutura hoteleira.

O objetivo da criação dos paradores, que ainda se mantém, era o aproveitamento turístico dos numerosos monumentos históricos e artísticos de Espanha. Atualmente a missão oficial dos paradores é a de projetar a imagem de modernidade e qualidade do turismo espanhol no exterior, contribuir para a integração territorial, a recuperação e preservação do património histórico, artístico e natural, sendo ao mesmo tempo um motor do conjunto de ações dinamizadoras de zonas com reduzido movimento turístico ou económico.

A primeira unidade foi o Parador de Gredos, na Serra de Gredos, província de Ávila, começado a construir em 1926 sob o impulso do marquês de La Vega Inclán e inaugurado em 9 de outubro de 1928. Em 1930 seguiram-se os de Oropesa (Toledo), Úbeda (Jaén), em 1931 o de Ciudad Rodrigo (Salamanca) e em 1933 o de Mérida

Dentro do mesmo espírito de promoção do turismo, começaram a construir-se na mesma época os albergues de estrada, que foram depois convertidos em paradores. Esses albergues foram desenhados pelos arquitetos da Geração de 25, Carlos Arniches Moltó e Martín Domínguez Esteban, no então muito moderno estilo racionalista. Todos eles eram semelhantes e foram quase todos encerrados ou reconstruído em estilo mais “tradicional”, como é o caso do de Manzanares, na província de Ciudad Real.

Durante a guerra civil alguns paradores foram danificados ou utilizados como hospitais, mas após a guerra, o projeto foi retomado, tendo sido restauradas as unidades danificadas e criadas novas unidades.

A maior expansão da cadeia deu-se na década de 1960, durante a qual o número de paradores passou de 40 para 83. No final da década de 1970, após chegada da democracia, houve uma grande reestruturação, que resultou no encerramento de diversas unidades muito deficitárias ou obsoletas. No entanto, novas unidades continuaram a surgir.

Em 19 de janeiro de 1991 é criada a empresa Paradores de Turismo de Espanha para assegurar a gestão da cadeia hoteleira de uma forma rentável.

Europa Aqui!

Deixe uma resposta