em Geral

O que é Alzheimer Conheça o inimigo e saiba se livrar dele

O mal de Alzheimer foi identificado no inicio da década de 20 e assustadoramente está fazendo parte dos índices de crescimento fenomenal. Já é estatística que no Brasil cerca de 1.200 (um milhão e duzentas mil pessoas) estão apresentando sintomas da doença. Isso segundo os dados da Associação Brasileira de Alzheimer – a ABRAZ.

Mesmo que você se aposente não terá lembranças para comemorar a vida. As loucuras que você fez pela pessoa amada, as conquistas, as gafes e as badaladas, tudo isso não será lembrada.addiagram
O Alzheimer chega com a idade e degenera a pessoa uma vez que os nossos neurônios irem morrendo aos poucos devido a formação de placas beta amiloides danificando a parte do cérebro onde estão armazenada a história de nossa vida, onde também estão nossa capacidade de raciocinar e nossa linguagem.
O percentual é de 7% das pessoas que estão entre os 65 a 69 anos e com 80 anos estima-se que logo se chegará a 50% das pessoas do mundo inteiro estarão com a doença. Hoje o número mundial já atingido pelo Alzheimer atinge 35,6 milhões de pessoas. Existe um alerta da Geriatria e da Gerontologia e aponta que em cada três pessoas duas são mulheres atingidas pelo mal.

Sintomas do Alzheimer
Perda de memória, mudança na fala, na visão, na audição, na coordenação e alterações de comportamento.

Neurônios jovens substituem os desativados
Mesmo com a idade avançada as células tronco vão se multiplicando e é o que acontece de um modo contrário em pessoas que estão com a doença, as células do neurônio vão morrendo e ficando desativadas enquanto que os registros nelas guardados vão morrendo juntamente com elas. A grande surpresa é que os neurônios novos vão tomando lugar aos que vão se desativando quando estamos com nossas emoções estabilizadas ou estáveis o que não acontece quando estamos deprimidos e com baixa autoestima.
Prevenção contra Alzheimer
O melhor de tudo é que tudo que se diz que previne o Alzheimer são procedimentos que nos dão resultados também no presente momento. Os especialistas dizem que ter uma vida saudável, cuidar do corpo, cuidar da mente são as ações mais eficazes contra a doença e isso são hábitos que criamos que nos dão retorno não só quando a velhice chegar, mas no mesmo dia em que a praticamos. Pessoas que são capazes de encarar as dificuldades sem desespero e se livrar urgentemente das irritações sejam elas quais forem. O que eu devo saber para combater veemente o mal de Alzheimer e outras mil e tantas doenças que estão por aí vamos aos tópicos:

Nunca deixa a malhação 3 vezes por semana; Os exercícios estimulam a produção de substâncias ligadas diretamente ao humor e com a hipertensão; A depressão e o diabetes são pratos cheios para atrair o Alzheimer; A falta de vitamina D pode ajudar no risco de contrair a doença; A vitamina D além de outros fatores preserva a saúde e a vitalidade dos neurônios (o melhor é pegar aquele sol de manhazinha de 10 a 15 minutos por dia sem protetor solar); A Dieta Mediterrânea que inclui peixes, tomates, grãos integrais, legumes, azeite e frutas é altamente favorável para o cérebro (o salmão inclusive ajuda a reduzir os sintomas da doença por ser rico em ômega 3); Substancias da linhaça são ótimas; Até 3 xícaras de café por dia ajuda a diminuir o risco da doença em ¾ (não esqueça, somente 3 xícaras por dia).

Destacando o que devemos fazer nos temos:
Primeiro – Manter-nos longe de ressentimentos e da depressão.
Segundo – Nunca abandonar os exercícios físicos
Terceiro – Manter uma alimentação saudável.

Fonte:
Professor Daniel Machelson – Universidade de Tel Aviv em Israel
Universidade do Sul da Flórida (EUA)

Até Breve

Escrever comentário

Comentário