Gênio Egípcio; Garoto de 11 anos se torna técnico da Microsoft

Tudo é bem simples, pelo menos pra alguns. Fato é que o pequeno e frágil Mahmoud Wael, egípcio de 11 anos, se tornou o analista da Microsoft mais novo da história. A Genialidade se deu pela capacidade que o garoto possuí de resolver cálculos complexos em segundos e de dominar as redes de computadores.

“Meu pai descobriu minha habilidade quando eu tinha três anos e resolvi uma conta de multiplicação da minha irmã”, conta Mahmoud, um menino tímido que responde às perguntas sentado em um sofá do humilde apartamento no qual vive com sua família.

O QI do garoto, ou seja, o coeficiente intelectual é de 155, pontuação que, segundo ele mesmo, o transforma no “menino mais inteligente do mundo”.

A precoce habilidade com os computadores não passou despercebida pela gigante americana Microsoft, que o presenteou há seis anos com seu primeiro laptop e acaba de nomeá-lo analista tecnológico.

O Gênio árabe já se matriculou aos nove anos na prestigiada Universidade Americana do Cairo, onde cursa Informática.

“Agora já sou um profissional em redes de computadores e já poderia trabalhar”, afirma Mahmoud, que se diz apaixonado pela informática porque “graças a esta invenção, é possível chegar a qualquer parte do mundo”. “Se quero saber alguma coisa, tenho Google e Wikipédia, e se quero conhecer alguém no outro lado do planeta, tenho o Facebook”.

Interessado por programação, o pequeno gênio confessa ter perdido a destreza com as operações matemáticas, mas diante do desafio de calcular o resultado de 40 vezes 78, faz uma pausa e pede, sério: “Um minuto, por favor”.

“Moody”, como é chamado em casa, só precisa de dez segundos para dar a resposta correta (3.120) e, depois, explica que seu verdadeiro sonho é seguir os passos do egípcio Ahmed Zewail, prêmio Nobel de Química em 1999, e ser “cientista especializado em informática”.

Fonte: Terra/ Enquanto Isso

Até breve!