em Saúde

Asma e Bronquite – Sintomas e Tratamentos

Contemporaneamente, muita gente tem sofrido com doenças que tem atacado pessoas de diversas idades. Asma e Bronquite têm sido um grande mal que tem por anos acompanhado indivíduos de ambos os sexos, onde essas doenças não respeitam idade e nem cor. Estas doenças são muito comum em crianças. Hoje, é possível encontrar diversos tratamentos para Asmas e Bronquites.

Asma e Bronquite

A Asma trata de uma doença inflamatória crônica das vias aéreas que ataca o sistema respiratório do ser humano, que resulta na redução ou até mesmo obstrução no fluxo de ar. Sua fisiopatologia está relacionada a interação entre fatores genéticos e ambientais, que se manifestam como crises de falta de ar devido ao edema da mucosa brônquica, a hiperprodução de muco nas vias aéreas e a contração da musculatura lisa das vias aéreas, com conseqüente diminuição de seu diâmetro.

Asma – Sintomas e Tratamentos

A Bronquite por sua vez é uma inflamação dos brônquios, canais pelos quais o ar chega até alvéolos . Na verdade existem dois tipos, a bronquite aguda, que geralmente é sempre causada por vírus ou bactérias e que dura diversos dias ou até semanas, e a bronquite crônica com duração de anos, não necessariamente causada por uma infecção, e geralmente faz parte de uma síndrome chamada DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), doença que pode ser descrita como uma “guarda-chuva”, uma vez que contempla a bronquite crônica e o enfisema pulmonar.

Seus Sintomas

A Asma podem se manifestar através de contato com fumaça, ingestão de alimentos. No que diz respeito a essa doença os sintomas mais clássicos são tosse, falta de ar e peito chiado. Bem, há como evitar, prevenindo-se de exposição à poeiras e outras causas que venham suscitar a asma. Pesquisas indicam que a hereditariedade pode ser fator para que a doença venha se desenvolver, o que em grande parte é sinalizado através de alergia a poeira, a pelo de animais e grãos de pólen.

A Bronquite pode apresentar sintomas claros e evidentes quanto aos uso do tabaco, o que tem sido grande causador de tosses freqüentes no fumantes. É importante frisar que nesse ínterim, ou seja, no momento da manifestação da doença, se o paciente não parar de fumar, a doença comprometerá a sua respiração, diminuindo assim a capacidade de oxigênio que passa para o sangue.

Fique Sabendo!

Escrever comentário

Comentário