Adriana Villela, filha de ex-ministro, é presa acusada de matar os pais

Adriana Villela – Noticias Rápidas – Acusada de matar os pais, Adriana Villela, filha do ex-ministro do TSE José Guilherme Villela, foi novamente presa a pedido do Ministério Público do Distrito Federal. O ex-ministro, a mulher e a empregada da família foram assassinados dentro de casa a facadas, em 2009, em Brasília.

Adriana-villela
Como informa a Folha de S.Paulo, Adriana foi presa nesta quinta-feira (27/1) no Rio de Janeiro e será transferida para Brasília. A Procuradoria afirma que a prisão preventiva foi solicitada “em decorrência das inúmeras injunções que estavam prejudicando a elucidação do crime da 113 sul e para garantir a normal instrução do feito”.

 

Até Breve!

6 comentários em “Adriana Villela, filha de ex-ministro, é presa acusada de matar os pais”

  1. É lamentável ainda ver que existem notícias assim sobre a Adriana, uma pessoa que está sendo vítima de articulações negativas da acusação. Bom, tomara que as coisas se esclareçam e ela possa ser reconhecida como inocente tanto pela sociedade quanto pela justiça.

  2. É triste ver uma pessoa inocente sendo presa com base a acusações infundadas.
    Os órgãos de justiça deveriam ser mais cautelosos, afinal as consequências para as vítimas desse tipo de abuso são terríveis.

  3. O importante é torcer para que a situação do DF não fique a merce de tantas coisas negativas, como por exemplo, culpar e punir inocentes.

  4. Na realidade a polícia está comendo mosca tem um tempão, ainda fica na ideia da acusação da filha do casal, não precisa ser mestre em direito para saber que para acusar alguém tem que ter provas, o que fica evidenciado vários erros nessas investigações…o pior é que a pessoa está tentando tirar essa imagem que a mídia e a polícia colocaram nela, sem nenhuma prova…é um dos maiores erros da polícia aqui em Brasília, a resolução do caso deve ser breve, com os verdadeiros assassinos condenados.

  5. E pensar que esse caso se arrasta até hoje pelos tribunais. O bom é saber que está cada vez mais clara a inocência de Adriana.

Os comentários estão encerrado.